sábado, 27 de setembro de 2014

Relato de parto

O relato começa na verdade dia 04 quando eu fiz 38 semanas, amanheci com uma cólica chata e com uma dorzinha no fundo das costas, que eu nem associe com parto na hora pois tinha ido no rio um dia antes e nadado achei que era do exercício, marido levantou e foi para o serviço e eu dormi mais um pouco. Quando acordei comecei a achar aquela dor esquisita, falei com a minha mãe disse que tava bem para não assustá - la e fiquei de boa olhando a net. quando foi umas 10:30 a dor começou a ritmar e apertar e liguei para meu marido. Ele falou que só ia poder sair no almoço dele que tinha de deixar as coisas organizadas, e o almoço dele era meio dia. 
Procurei não entrar em desespero e tomei banho e a dor pegando forte, quando meu marido finalmente chegou eu já estava chorando. Ele me acalmou um pouco e fomos para hospital. Cheguei lá e mandaram esperar, ai deixei ele avisar meus pais e os dele mas pedi para ninguém vir, queria ver o médico antes.
Gente tem horas que ser pobre dá angustia: o médico apareceu era mais de 13:30 hrs e era um bruto sem fim nem me olhou, minimizou minha dor e falou que ia procurar uma enfermeira para fazer exame clínico. E dá - lhe mais meia hora esperando. Quando ele finalmente me examinou falou assim "Isso nem é dor de parto" eu ainda tive a inspiração de responder que como eu podia saber nunca tinha parido.

Nisso meus pais chegaram e eu fui para casa. Eu tinha consulta na segunda dia 08 com o Obstetra e decidi esperar para ver o que ele me falava. Agora vou confessar uma coisa que não falei nem para minha família: eu passei muita dor naquele final de semana, tipo de não dormir, mas a bebê mexia bastante e respondia a minha voz.

Na segunda quando sentei em frente do médico eu desabei. Minha pressão estava super alta, estava com dor a mais de 4 dias, estava exausta e enorme. Ele me acalmou e me examinou: nada de dilatação.
Foi nessa hora que eu decidi: quero a cesárea. Foi uma decisão minha e não admito que me questionem que não esperei o tempo dela e que arranquei minha filha da minha barriga (acreditem ouvi isso da mãe do meu marido). O médico disse que a decisão era minha, mas que dava para esperar que ainda podia acontecer o PN, mas eu não queria mais, estava mal e sabia que aquilo não fazia bem nem para mim nem para Stella.


Ele marcou para dia 11 quando faria exatamente 39 semanas. Nesse dia fui para hospital as 07 da manhã com minha mãe, que foi minha acompanhante, e me internei. Quando cheguei na enfermaria mandaram tirar toda roupa e colocar aquele lindo avental buzafedeforê, soro na veia e esperar que o anestesista só chegava perto do meio dia. Nada de beber água nem de comer.
Foi a manhã mais longa da minha vida. Fui no banheiro algumas vezes e depois das 11 a enfermeira nem tão querida assim veio colocar a sonda, de longe a pior sensação, ai me deu um desespero bem grande, pois doeu pra caramba e me senti mal. Já era depois do meio dia quando vieram me buscar para o Centro Cirúrgico, lá eu fui sozinha, minha mãe ficou esperando nós duas.

Lá a enfermeira super simpática me ajudou a subir na mesa, conversou comigo e chegou o médico, o anestesista e a pediatra, todos conversaram comigo e o anestesista fez seu trabalho, ainda brincando que eu já sabia até que posição ficar e começaram a me operar.

A partir daí minha lembranças são meia difusas, eu sei que minha pressão foi a 20 na hora do parto, e que a Stella não estava encaixada (apesar de estar na ultima ultra). Ai eu ouvi aquele choro forte e magoado, minha filha. 

A pediatra me mostrou ela antes de fazer qualquer exame, limpá -la. Eu achei ela linda e perfeita. E pequena. Minha princesa.

Aqui o bebê depois de um banho vai direto para o acompanhante, então o primeiro colo da Stella foi o da minha mãe. Ciúme Zero, depois de mim e do pai dela a minha mãe é quem mais ama minha filha.

Eu demorei um tempo na sala de cirurgia pois minha pressão ainda estava alta, quando finalmente me levaram para a enfermaria eu já estava quase dormindo. Minha mãe mostrou a Stella para mim e ela estava sorrindo (ownt). Rodolfo entrou para ve - la e me agradeceu pela nossa linda filha. 

Eu apaguei e acordei só perto das 17 horas quando a enfermeira veio colocar a neném para mamar, mas amamentação é assunto para outro post.

Então foi assim, não foi perfeito mas também não foi o show de horrores que falam. Eu fiz uma escolha consciente e acertada e não tenho nenhum arrependimento. O meu maior prêmio é esse:

Stella P.D.L nasceu dia 11/09/2014 ás 13:22 hrs com 3.210 Kgs e Apgar 10/10.

E o amor? Esse está cada dia maior, sem descrição ou explicação.

4 comentários:

  1. Oi Day,

    Mais uma vez parabéns!!!
    Se nasceu, bem, saudável e linda...tá valendo!!!! O que interessa é vcs se sentirem bem!!!!

    Bjos e tudo de bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mamma, graças a Deus ela tem muita saude!!!!

      Bjoos

      Excluir
  2. Day q benção, parabéns a sua baby é linda, graças à Deus correu tudo bem!!! E vc disse bem a escolha é sua, e ninguém tem o direito de escolher por vc!!! E vc sabe o q é melhor pra vc e sua filha e ponto!!!

    Bjs
    http://futuramommy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir